Google+ Followers

sábado, 9 de janeiro de 2010

OS COQUEIROS

Nunca pensei
pudesse ver nos coqueiros
coisas de tua alquimia.

Quanto de cálido
os coqueiros anunciam.
Nas palmas longas
-carregadas de coco, água-doce
e sombra,
essência de tua própia alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário