Google+ Followers

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

POESIA DAS ESFERAS

Poesia é a minha praia.
Num mar artificial de palavras.
O Poeta é um fingidor,
a minha poesia não mente,
inventa, transtorna,
torna a dizer-te.
Intervirá sempre
abaterá a configuração das nuvens,
ela, como o vento sopra onde quer.
E sabe o que quer.
Há cores sobre ela,
há mundos sobre mundos.
Minha poesia
faz a separação entre as águas
e como paisagem clara
põe-se à vista de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário